Digital branding: uma estratégia infalível para sua marca
Blog

Digital branding: aprenda a usar uma estratégia infalível para sua marca

Digital branding: aprenda a usar uma estratégia infalível para sua marca

Criar uma marca voltada para o mercado digital faz toda a diferença

Todo mundo que já pensou em comunicar sua empresa para o mundo sabe como é importante trabalhar com branding. Agora, se sua marca ainda não está no mundo digital, chegou a hora de incluí-la nesse universo e, para isso, é preciso fazer digital branding. Se ela já está, mas a estratégia do branding ainda é a mesma usada para o mundo offline, passou da hora de refazer todo o conceito de marca do seu negócio.


Entendendo o digital branding 

O conceito do digital branding é básico: adaptar para o mundo digital o modo como sua empresa se apresenta fora dele. Ele é o responsável por promover o posicionamento da marca nesse universo. E também por criar relacionamento e engajamento para uma melhor reputação no mercado online.

Como ele faz isso? Seguindo as mesmas práticas do branding “tradicional”. Ele é usado como gestão de marca com alguns objetivos iniciais. Entre eles estão permitir o conhecimento da marca pelo público, gerar desejo nos consumidores, criar identificação e oferecer interação e engajamento. Um dos principais objetivos numa campanha de branding, aliás, é inserir a marca na vida das pessoas. Para isso, leve esses pontos em consideração:

O valor da marca;

• O posicionamento da marca;

• A influência da marca na vida dos consumidores e sociedade;

• Identidades verbal e visual;

• Pontos de comunicação entre marca e público-alvo;

• Divulgação.

Em um mundo hiperconectado, todos esses fatores são diferenciais para que o cliente consiga criar toda aquela conexão que já citamos. Isso se faz mais forte também pela independência que o consumidor ganhou com os canais digitais. Afinal, ele escolhe onde quer estar, o que comprar, quando, como e com quem. A concorrência é muito maior e ganha quem for mais atrativo e parecer mais seguro.


As estratégias para o online

As premissas do digital branding não são diferentes do branding que já estamos acostumados a fazer. A diferença é que ele precisa estar alinhado às peculiaridades da comunicação digital. Formatos de logo, por exemplo, ou comunicação mais rápida e assertiva são algumas das mudanças. O princípio de tudo é definir as personas, como acontecerá para qualquer estratégia de marketing, seja ela digital ou não.


Depois disso, vamos entender algumas situações abaixo.

 1) Identidade Visual

A base de um trabalho de branding. É como as pessoas vão ver sua marca e é o primeiro contato delas com tudo o que sua empresa faz. Esse momento contempla pontos importantíssimos como logotipo, logomarca, cores, tipografia e outros elementos que fazem qualquer consumidor reconhecer a marca instantaneamente.

Tudo será definido com base no que sua persona gosta, se as cores serão mais neutras ou vibrantes, se a tipografia vai ser fina, itálica ou serifada. Tudo vai se alinhar ao perfil de quem vai ser o cliente.

 2) Tom de voz

A definição de tom de voz da marca já é feita desde o início de sua criação, independente de ter ou não uma estratégia de vendas ou de comunicação. Quando se pensa em digital branding, essa linguagem precisa ser alinhada aos canais em que a empresa escolheu para se fazer presente.

Para definir o tom de voz vale pensar em como se expressar em cada situação. Assim, os textos são diferentes para redes sociais como Instagram e LinkedIn, por exemplo. E também não serão iguais para os blogs ou e-mails. A forma como se fala, no entanto, não vai mudar, afinal as personas são as mesmas.

Para chegar ao tom de voz, comece pensando em características humanizadas como divertida, informal, próxima, amigável, acolhedora etc.

 3) Canais

Para saber quais locais serão os escolhidos para a marca aparecer, deve ser perguntado “onde estão meus clientes?”

A resposta vai mostrar quais os canais são os ideais para a empresa. E esses canais definirão as estratégias e algumas questões de layout também. O Facebook precisa de uma capa, o logo nas redes sociais precisam estar no formato da imagem de perfil (normalmente redonda) e, por isso, podem ter que ser adaptados. Tudo vai depender de como a empresa quer aparecer e isso depende exclusivamente de um digital branding bem pensado.


Digital branding e seus fãs

A Apple talvez seja o principal exemplo de marca com admiradores. Há verdadeiros fãs que a segue como se fosse uma religião. A defendem com unhas e dentes. Não perdem um lançamento. Têm todos os produtos que a marca lança. Tentam convencer a todos de que ter um Apple é a melhor opção sempre.

Ter esse tipo de público não nada fácil e é mérito de poucas empresas. Mas ter consumidores que se identificam com sua marca e a recomendam é bem possível.

A receita para isso é a mesma que a Apple usa: um bom trabalho de branding. Ter bem definido seus propósitos, sua identidade e saber com quem e como conversar.

Isso é o passo inicial para que pessoas com a mesma personalidade se aproximem. Com propósitos e características parecidos, a identificação é mais possível e, se os esforços de relacionamento forem bem-sucedidos, nascem novos fãs.

Solicite um Orçamento