Desvendando o Inbound Marketing, como atrair seus clientes com informação
Blog

Desvendando o Inbound Marketing: como atrair seus clientes com informação

Desvendando o marketing de conteúdo: como atrair seus clientes com informação

O novo queridinho do marketing é responsável por educar o mercado e aumentar as negociações

Mais do que para compartilhar informações, o marketing de conteúdo é uma importante ferramenta que tem revolucionado as estratégias de comunicação das empresas. Ele é o responsável por educar o mercado, mostrar às pessoas que elas precisam de algo e, também, de que já podem ter a solução às suas mãos.

Produzir conteúdo, hoje, é fundamental para uma empresa que queira ganhar notoriedade online e, consequentemente, fazer mais negócios.

O marketing de conteúdo é uma estratégia focada em produzir e distribuir materiais ricos que serão importantes para os futuros leads. Com ele, pode-se – e deve – fazer o inbound marketing, ou marketing de atração, com seu funil de vendas.

Voltando a falar de materiais ricos, vale lembrar que, embora esteja “na moda” agora, o marketing de conteúdo é bem antigo. Quando começou a se falar em marketing, ele já estava lá, pouco antes de 1900.

A John Deere, produtora americana de máquinas agrícolas, fez uma publicação em uma revista, em 1895, falando sobre agricultura em vez de falar sobre seus produtos.

Aquele texto chamou a atenção de quem gostava do tema e não conhecia a marca. Criou admiração em quem já a conhecia. E gerou comentários entre todos os leitores.

Um tempo depois, o case mais famoso de marketing de conteúdo de tempos passados: o Guia Michelin. Ele começou a ser publicado em 1900 e existe até hoje; reformulado e digital, mas existe. Com ele, milhões de pessoas começaram a rodar para conhecer os restaurantes lá listados. As viagens gastavam mais os carros. E os proprietários precisavam trocar os pneus. Logo, escolhiam a Michelin. Estratégia perfeita.

No Brasil, a referência é a Nestlé com o Leite Moça, que tinha receitas em seus rótulos. Muita gente comprava o leite condensado da marca para garantir as dicas que lá estavam.


O marketing de conteúdo transforma as relações das marcas

Além de tornar a marca tutora de uma informação, talvez a função mais importante do marketing de conteúdo seja educar o mercado. Essa é a ideia em muitos segmentos.

Na verdade, é possível trabalhar com três benefícios deste recurso:

Educação de mercado 

Se você vende um produto específico, por exemplo, muita gente descobre que precisa dele mas não sabe como funciona ou como conseguir, então busca no Google para saber. Se sua empresa souber explicá-lo, será fonte segura de informação.

Criar autoridade no assunto 

Ter conteúdo verídico, alinhado à sua marca e ao que ela oferece é uma maneira de ter um excelente material. Se ele for bom, vai se tornar fonte oficial de informações e todos vão procurar você para saber sobre o assunto.

Influenciar as decisões de compra 

Se eu gosto de um conteúdo e ele me passa confiança em seus argumentos, logo acredito que a marca que está falando aquilo vai poder me oferecer o que está ali. A confiança aumenta para comprar com ela e também para recomendá-la.

Esses são os efeitos mais duradouros dos materiais, mas é claro que eles estão lá principalmente para gerar tráfego nas páginas da empresa e, consequentemente, mais vendas.

De acordo com a pesquisa Content Trends de 2018, 86,7% das pessoas se informam pelo Google. Estar ali, de preferência entre os três primeiros links, é fundamental para que essas pessoas te achem.

Produzir conteúdo relevante é a melhor forma de colocar seu nome ali. Sem um bom material, a única opção é usando links patrocinados, o que exige um investimento financeiro.

Os sites que trabalham com marketing de conteúdo conseguem uma média de 2,2 vezes mais visitas do que os que não têm. Se mais de 13 materiais são publicados ao mês, o número cresce para 4,2 vezes.

Engajamento

Todo esse contato mais próximo com os leads também é responsável por aumentar o engajamento. As pessoas, ao gostarem de seus conteúdos, vão voltar para suas redes sociais ou seu site para buscar mais informações. Elas vão compartilhar se gostarem. Vão recomendar. Vão comentar a respeito.

Isso gera um fluxo muito grande de pessoas que podem conhecer a empresa e também consumir suas informações e, depois, seus produtos ou serviços.

Outra vantagem dessa situação é que você pode conquistar embaixadores de sua marca. Pessoas que gostam e recomendam vão ser um canal de divulgação orgânico. E com o peso de um cliente que indica. É o famoso boca-a-boca acontecendo naturalmente.

Produzindo o conteúdo

O marketing de conteúdo deve seguir uma premissa básica, que é a de fazer a marca aparecer. E aparecer no Google. Para isso, é imprescindível utilizar o SEO (Search Engine Optimization).

Ele diz respeito a uma série de técnicas que fazem com que os robôs do Google leiam melhor os textos e os entendam por completo. Quanto melhor ele for em SEO, maior a chance de estar bem posicionado no ranking do buscador. E o que todos querem é ser o primeiro resultado.

O SEO leva em conta alguns fatores como:

• Palavra-chave, que deve ser relevante e que traduza o volume de buscas pelo tema. Ela deve aparecer várias vezes no texto, estar no título e em subtítulos;

• Escaneabilidade, que leva em conta o tamanho do texto e de frases, e intertítulos;

• Relevância de links, uma vez que ele gosta que você leve o leitor para outras páginas de seu site e também para outros sites;

• Originalidade do texto, pois se houver cópia de outros sites, o Google te penaliza severamente;

• Tempo de permanência na página, então tenha um conteúdo bem interessante para o Google ver que o público gosta de seus materiais.

O marketing de conteúdo não vale apenas para sites. É bom lembrar que ele corresponde a materiais de:

Blogs

• Vídeos (no Youtube, por exemplo)

Redes Sociais

E-mails marketing

Ebooks

• Webinars

• Podcasts

Marketing de conteúdo no inbound marketing

O marketing de conteúdo é o principal composto do inbound marketing - também conhecido como marketing de atração.

A ideia dessa estratégia é mostrar às pessoas dores que nem ela sabia que tinha. Ou, se sabiam, levá-las a soluções e à compra daquilo que pode resolver seus problemas. Dentro dessas possibilidades, são trabalhados os funis de venda: o topo, o meio e o fundo do funil.

No topo, estão as pessoas que ainda não sabem o que querem e se querem. No meio, aquelas que já identificaram as dores e estão procurando as melhores soluções. No fundo, está quem já sabe qual é sua solução e agora precisa decidir onde ou com quem buscá-la.

O marketing de conteúdo tem função estratégica nessa área. É com ele que o lead vai caminhar pelo funil sem nem perceber que está sendo levado ao processo de compra.

O número de pessoas que chega ao topo é alto e elas precisam ser levadas até o fundo, onde vão ser trabalhadas para comprar. Com bons conteúdos no início, você convence a pessoa a se relacionar, a deixar contatos para receber mais informações e, assim, aos poucos, delicadamente, chegam até o fundo.

Para chegar até lá, porém, esse lead precisa ser nutrido. E como? Com mais conteúdo. Cada vez mostrando mais a necessidade dele em adquirir a melhor solução para seu problema.

Toda a estratégia do inbound marketing merece um post especial e logo você vai poder conferir aqui.

Enquanto isso, esperamos que essas informações sobre marketing de conteúdo tenham sido inspiradoras para você começar a usar com sua marca.

Solicite um Orçamento